domingo, 5 de julho de 2015

Mosquitos

Os mosquitos são espécies de moscas que se encontram em todos os continentes, incluindo Antárctida, e que surgiram no período Triássico há 245 milhões de anos, ainda antes dos dinossauros. Normalmente são conhecidos por serem sugadores de sangue, daí possuírem muitas outras alcunhas desagradáveis menos conhecidas: pernilongo, melga, sovela, bicuda, etc. No entanto, esses mosquitos pertencem à família Culicidae, mas existem outras famílias mais pacíficas como Chironomidae e Psychodidae. Mesmo que os seus parentes mais próximos sejam as moscas e varejas, que costumam chatear em vez de atacar, há mosquitos apreciativos e outros que são depreciativos. Conheçam os mosquitos de uma nova maneira...


A primeira família mencionada é, com certeza, a mais famosa. A família Culicidae constitui monstros que atacam constantemente os campistas. Estes mosquitos são comuns em zonas temperadas e tropicais, mas também se encontram nas zonas polares quando ocorre o Verão.
São conhecidos por serem os animais mais mortíferos da Terra. O mosquito-da-malária transmite a malária que mata por volta de 1 milhão de pessoas por ano. Essa espécie encontra-se em África, Ásia do Sul, Norte da Oceânia e América Latina mas, com o aquecimento global, existe a ameaça de estes mosquitos se dirigirem para zonas temperadas, incluindo o nosso país. Os mosquitos existentes no nosso país são inofensivos (de um certo modo). Os mosquitos são atraídos principalmente pelo cheiro a etanol, o que explica o porquê de algumas pessoas serem mais picadas do que outras.
Alguns culicídeos podem ter aparência bonita, como o da figura, mas, com o que eles fazem, ninguém se importa com isso.


Estes mosquitos, denominados moscas-negras, pertencem à família Simuliidae, menos conhecida e menos comum. São, principalmente, sugadores de sangue, mas os machos enriquecem a sua dieta com néctar, tal como os da família Culicidae. As moscas-negras são assim chamadas porque, quando emagrecidas, possuem uma cor negra e as larvas também possuem essa coloração.
Transmitem doenças como a oncocercose e são um problema, principalmente nas Américas e em África. Já houveram registos de moscas-negras no Reino Unido e Nova Zelândia.


Outros mosquitos, conhecidos por moscas-da-areia, pertencem à família Ceratopogonidae. Também sugam sangue e, nos humanos, a picada pode causar irritações e comichões por mais de uma semana! Essas irritações podem ser aliviados com anti-histamínicos.
São menos preocupantes que outros mosquitos. Mosquiteiros normais deixam passar as espécies mais pequenas, por isso existem mosquiteiros especializados para moscas-da-areia. No entanto, são bastante importantes e ajudam na polinização de plantas como o cacaueiro. Por isso pode agradecer-lhe devido ao chocolate que encontra regularmente nos mercados.


Ao contrário de muitos mosquitos, as espécies da família Chironomidae não picam. Quando voam em enxames podem causar alergias e podem ser pragas para as cultivações de arroz. São mosquitos bastante adaptáveis que vivem em regiões tão altas como os Himalaias e tão profundas como o Lago Baikal, na Rússia. Em águas poluídas, as larvas de Chironomidae são as últimas a morrer.
Um exemplar impressionante é a Belgica antarctica, uma espécie não voadora que se alimenta de algas e musgos em decomposição e mede 6 mm de comprimento. Tal como o nome indica, vive na Antárctida, um continente inóspito e gelado. As costas deste continente ficam cheias de pinguins e focas que saem e entram na água constantemente, mas há poucos animais nativos puramente terrestres. Desse modo, a Belgica antarctica é o maior animal verdadeiramente terrestre da Antárctida, já que põe os ovos em terra e, de resto, não há nada maior que um ácaro.


Existe outra família de mosquitos chamada Psychodidae. Estes mosquitos são também chamados de moscas-dos-filtros e medem cerca de 3 mm de comprimento, provavelmente já se depararam com estas moscas nas casas de banho. Não picam pessoas, mas isso não significa que sejam inofensivas, pois a sua presença determina a existência de outros pequenos organismos patogénicos.
Parecem-se com pequeninas traças, daí também serem chamadas de moscas-traça. São principalmente nocturnas e são atraídas pela luz das casas, tal como a traças, comportamento o qual não se arranja explicação concreta, permanecendo um mistério.


Ainda existem cerca de mais 30 famílias de mosquitos (ou pelo menos parentes), mas eu não vou falar sobre todas elas já que são muitas. A sua proliferação por todo o mundo mostram que os mosquitos são realmente adaptáveis... e malvados. São verdadeiros vilões que já conquistaram o Mundo, desde antes dos dinossauros.


Curiosidades sobre mosquitos:


A maioria dos mosquitos põe ovos na água, mas existem espécies que põem ovos em terra. Os culicídeos põem ovos na água. Aqui, no Lago Malawi, nuvens estranhas juntam-se por cima da água cristalina.
Estas nuvens são enxames de mosquitos em busca de um lugar para pôr ovos. Cada nuvem possui um número de mosquitos que equivale, aproximadamente, ao número de pessoas que existem no Planeta Terra. Não é o melhor momento para fazer canoagem aqui...

Sem comentários:

Enviar um comentário