domingo, 21 de setembro de 2014

Girafas

As girafas são uns dos mamíferos mais intrigantes. Descenderam de uma espécie de veado há 10 milhões de anos. Hoje só restam os pequenos cornos na cabeça, oriundos das hastes do seu antepassado. As girafas costumam usar o seu pescoço só com 7 vértebras para chegar ao topo das folhas das árvores, lutar e até atrair fêmeas! É o pescoço que faz a girafa uma das espécies mais únicas da Terra!


A espécie Giraffa camelopardalis divide-se em 9 subespécies:

  • G. c. reticulata (girafa-reticulada)
  • G. c. angolensis (girafa-angolana)
  • G. c. antiquorum (girafa-do-Sudão)
  • G. c. tippelskirchi (girafa-masai)
  • G. c. camelopardalis (girafa-núbica)
  • G. c. rothschildi (girafa-de-rothschild)
  • G. c. giraffa (girafa-sul-africana)
  • G. c. thornicrofti (girafa-da-rodésia)
  • G. c. peralta (girafa-do-Chade)
 

A girafa-angolana é uma girafa típica de Angola.

A girafa-de-angola é, tal como a maioria das girafas, distinguida das outras subespécies a partir da forma das manchas e da distribuição geográfica. 
Tal como todas as outras girafas, os machos costumam lutar com cabeçadas. Esta luta é capaz de partir ossos, mas são os cascos pesados que os protegem de predadores como os leões.
As girafas ainda estão munidas de uma língua comprida que ajuda a apanhar as folhas espinhosas das acácias. Por vezes as acácias têm formigas e são por vezes ingeridas pela girafa, mas felizmente ela lambe os beiços de forma a que não as engula.
A parte que parece ser a mais difícil na vida de uma girafa é o parto. Como a fêmea dá à luz em pé, a cria espera-lhe uma queda de 2 metros de altura. Felizmente, para a jovem girafa, ela já está habituada a esta queda.


Aqui temos um vídeo de uma girafa a correr aos seus 60 km/h:


















O antepassado da girafa:

O Hydaspitherium era um enorme animal, semelhante a um okapi com chifres de veado. Era um parente próximo dos antepassados da girafa e viveu há 10 milhões de anos. Provavelmente, desenvolveu um pescoço comprido devido à competição contra outros herbívoros. Enquanto que gazelas e caprinos alimentavam-se em pastos, assim, o Hydaspitherium dedicou-se a procurar outra fonte de alimento, o topo das árvores.

Sem comentários:

Enviar um comentário